A empresa, que em abril passou a ser propriedade do grupo Siemens Gamesa, apresentou na Câmara Municipal de Vagos uma candidatura a Projeto de Interesse Municipal de Vagos (PIM), para criação de duas novas linhas de produção, que foi aprovada por unanimidade pelo executivo presidido pelo social-democrata Silvério Regalado.

“Com esta aprovação a Riablades S.A. irá usufruir de benefícios em sede de impostos municipais, nomeadamente no que diz respeito à ausência do pagamento de Derrama e de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) por um período de cinco anos”, resume o autarca num documento a que a Lusa teve acesso.

O investimento será feito nos próximos dois anos na atual unidade industrial, com a criação de duas novas linhas: uma para pás eólicas de 145 metros de diâmetro; outra, uma nova linha-protótipo, para pás de 155 metros de diâmetro, “que visa validar conceitos para permitir o investimento em linhas adicionais para esta tipologia de pá”.

O montante do investimento está estimado em 5.245.032,26 euros.

“De salientar também que a empresa irá realizar o investimento na construção de seis outras linhas (investimento estimado em 34,9 milhões de euros), mas que não integra a presente candidatura uma vez que foi submetido a outro tipo de benefício fiscal”, antecipa a Câmara Municipal no mesmo documento.

A Riablades S.A. emprega, presentemente, 627 trabalhadores, de acordo com o Relatório e Contas respeitante ao período 2019/2020. Com este projeto de investimento vai poder criar mais 41 postos de trabalho, sendo que 21 serão destinados a homens e 20 a mulheres, segundo a mesma fonte.

Em abril, o grupo Siemens Gamesa anunciou a aquisição final de todas as ações da fábrica de pás eólicas Ria Blades, maior empregador de Vagos, no distrito de Aveiro, num negócio de 200 milhões de euros com a Senvion.

A empresa, com sede em Espanha, concluiu nessa altura a aquisição total de ativos selecionados da Senvion, anterior proprietária da Ria Blades, que tinha lançado em fevereiro de 2019 um plano de ação para reorganizar a empresa, após uma série de “erros operacionais” que conduziram a uma crise de liquidez, tendo apresentado um pedido de insolvência num tribunal alemão.

Líder global de construção de turbinas eólicas, a Senvion assumiu dívidas totais estimadas no valor de mil milhões de euros, que ameaçavam a sua sobrevivência, segundo fontes financeiras citadas pela Reuters.

“[A Ria Blades] trata-se de uma das fábricas mais competitivas da Europa, uma fábrica de última geração que se complementa muito com a nossa pegada atual. A nova fábrica vai ajudar-nos a servir diferentes mercados com diferentes modelos e vamos fazê-lo de acordo com os mais elevados padrões de qualidade de fabrico”, afirmou, em abril, o diretor-executivo da unidade de negócios ‘onshore’ da Siemens Gamesa, Alfonso Faubel.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.