Esta central tem uma capacidade de produção de 42 MW (megawatts), encontrando-se em pleno funcionamento, no porto de Tilbury, em Essex, adiantou o grupo.

A proposta, realizada no âmbito de “um processo concorrencial”, de acordo com a Greenvolt, “foi considerada preferencial, tendo, nesta sequência, sido dado início ao processo de negociação tendente à concretização da referida aquisição”.

O grupo recordou que “a aquisição, a concretizar-se, ficará sempre sujeita à verificação de um conjunto de condições precedentes habituais em operações desta natureza, pelo que, esclarece-se, não existe ainda certeza quanto à conclusão, com sucesso, desta projetada operação”.

Esta possível aquisição será “mais um passo firme no processo de consolidação da Greenvolt como um ‘player’ de excelência, a nível internacional, no mercado das energias renováveis, alicerçando ainda mais a sua estratégia de crescimento e expansão do seu negócio nos setores das energias renováveis no contexto europeu”, referiu o grupo.

Em 03 de maio, a Altri e a Greenvolt chegaram a acordo com a V-R Europe para uma operação que pode chegar aos 70 milhões de euros e que deverá envolver um aumento de capital, de acordo com um comunicado.

Na nota, as empresas portuguesas adiantaram que “celebraram, hoje, com a V-R Europe um Memorando de Entendimento [MoU] com natureza não vinculativa que materializará a internacionalização da companhia portuguesa de energias renováveis, como já havia sido anunciado ao mercado”.

“No âmbito deste acordo, perspetivam as partes, que a V-R Europe venha a realizar na Greenvolt, em simultâneo com o respetivo IPO [oferta pública inicial, em inglês], em termos ainda a definir, um aumento de capital social que poderá decorrer na modalidade de entradas em espécie, constituído pela totalidade das ações representativas do capital social e dos direitos de voto da sua subsidiária V-Ridium Power Group”.

Esta operação deverá ocorrer “por um preço de subscrição correspondente ao preço máximo do intervalo a ser estabelecido no âmbito da operação IPO da Greenvolt, e com base numa avaliação da V-Ridium correspondente a 56 milhões de euros, ao qual poderão acrescer 14 milhões de euros mediante o cumprimento de objetivos a definir”, ou seja, 70 milhões de euros.

No dia 18 de março, a Altri anunciou que estava a estudar a admissão à bolsa da Greenvolt, empresa liderada pelo ex-presidente da EDP Renováveis, João Manso Neto, como presidente executivo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.