Para este estudo foram considerados dois cenários. Na hipótese mais positiva — se a equipa liderada por Fernando Santos conseguir a vitória no Mundial — a seleção realizará os três jogos de estágio mais os sete jogos, traduzindo-se num impacto económico de 678 milhões de euros. Um valor distribuído pelas diversas fases, nas quais à medida que a competição avança, diminuem o número de jogos mas aumenta a atenção dos adeptos.

Este impacto económico decorre de várias áreas, como o consumo em casa (35%), o consumo na restauração (15%), a publicidade (22%), as apostas online (6%) e o prize money (6%).

No cenário menos feliz para Portugal — se a presença nacional ficar apenas pela fase de grupos — o estudo do IPAM estima 333 milhões de euros de impacto económico, equivalente a 33 euros por português, tendo em conta que Portugal está apurado e realizará, no mínimo, três jogos relativos à fase de grupos, além dos três jogos na fase de estágio.

De facto, só a própria participação neste evento já resulta num impacto económico muito forte, nomeadamente de cerca de 127 milhões durante a fase de estágio e 198 milhões pela participação nos três jogos da fase de grupos.

Todavia, os portugueses vão também continuar a acompanhar o Mundial mesmo que a Seleção Nacional não participe, o que somará um impacto económico de mais 10 milhões de euros. Nesta situação as várias áreas consideradas são o consumo em casa (43%), o consumo na restauração (18%), a publicidade (18%), as apostas online (6%) e as viagens de avião (6%).

Estas receitas vão contribuir, independentemente do cenário, para beneficiar diferentes setores de atividade como a Federação Portuguesa de Futebol, Agências de Publicidade, Agências de meios, empresas de catering, transportes, hotelaria, cafés, restaurantes, segurança, limpeza, polícia, empresas de apostas, meios de comunicação social, gasolineiras, marcas desportivas, cervejeiras, hipermercados, entregas de comida ao domicílio, tabaqueiras, agências de viagens e hotelaria, entre outros.

O IPAM estuda o impacto económico para Portugal da Seleção Nacional desde o Europeu de 2012. A “Análise do Impacto Económico do Mundial 2018” foi desenvolvida pelo Gabinete de Estudos de Marketing para Desporto do IPAM e coordenada pelo Professor Daniel Sá, Diretor Executivo do IPAM, tendo por base o “Modelo de Previsão Económica”, desenvolvido pelo UKSport e que permite prever o impacto económico de eventos desportivos antes destes se realizarem.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.