O número foi avançado pela governante no parlamento, durante uma audição na Comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local.

Segundo a ministra, o alargamento da ADSE aos contratos individuais de trabalho, processo que arrancou em janeiro, representava em meados de abril "75 mil novas inscrições", sendo o universo potencial apontado pelo Governo de 100 mil trabalhadores.

Alexandra Leitão disse ainda que este mês foram enviadas aos prestadores privados as novas tabelas da ADSE "mais competitivas e atrativas" e com preços fechados, "dando maior previsibilidade aos encargos futuros da ADSE, mas também aos dos beneficiários".

Segundo a ministra, as consultas de psicologia foram introduzidas pela primeira vez nas tabelas, "sendo comparticipadas sem necessidade de prescrição médica e, na medicina dentária, os preços foram revistos em alta para estarem mais alinhados com o mercado".

Na sua intervenção inicial, Alexandra Leitão avançou ainda dados sobre o processo de recrutamento centralizado, adiantado que foram já lançados dois procedimentos de oferta de colocação para os candidatos da bolsa de técnicos superiores selecionados.

"No total, foram colocados mais de 400 trabalhadores que vão contribuir para o rejuvenescimento e a qualificação da Administração Pública, especialmente nos recém-criados Centros de Competências de Apoio à Política Externa e de Planeamento", disse a ministra, indicando que "mais de 50 já estão a desempenhar funções nos seus novos postos de trabalho".

DF // JNM

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.