Quando a pandemia da doença provocada pelo SARS-CoV-2 terminar, "haverá tempo" para avaliar a atuação da OMS, mas "agora é a hora da unidade", sublinhou António Guterres, citado pelo seu porta-voz, Stéphane Dujarric, segundo a agência France-Presse.

O secretário-geral da ONU criticou as declarações feitas pelo chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, considerando que "é possível que diferentes leituras sejam feitas" com as mesmas informações disponíveis.

Na terça-feira, o Presidente dos Estados Unidos, disse, através de uma publicação na rede social Twitter, que a "OMS estragou tudo" no que diz respeito à administração do combate contra a pandemia.

Donald Trump considerou que apesar de a OMS ser "em grande parte financiada pelos Estados Unidos", estava "muito centrada na China".

Os EUA vão "olhar com atenção para isso", referiu Trump.

O chefe de Estado norte-americano também ameaçou suspender a contribuição do país para aquele órgão das Nações Unidas.

O SARS-CoV-2, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 82 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 260 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a OMS a declarar uma situação de pandemia.

Os Estados Unidos registaram mais de 400.000 pessoas contagiadas pela doença covid-19 e contabilizaram mais de 13.000 mortos.

AFE (RJP) // EL

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.