“A 7Graus tem um propósito, uma missão, que é melhorar a vida das pessoas através do conteúdo que nós produzimos e distribuímos de forma gratuita”, diz o CEO da empresa, Rui Marques. “A grande diferença entre o conteúdo que nós produzimos e a Wikipedia, é que na Wikipedia o conteúdo é produzido pela comunidade. No caso da 7Graus são os nossos criadores de conteúdo que o fazem. Temos que ter autoridade sobre aquilo que estamos a escrever por isso vamos à procura de pessoas que são especialistas naquele assunto para que façam um conteúdo o mais fidedigno possível”, explica.

A empresa nortenha começou como uma espécie de Instagram antes de o Instagram sequer existir. Era um site de partilha de fotografias chamado “Olhares”, lançado em 2003, e que nos anos seguintes acumulou milhões de utilizadores entre Portugal e o Brasil. O sucesso levou a que o site fosse comprado pelo Grupo Impresa e lançou a 7Graus no mundo da produção de conteúdos, aliada a uma base tecnológica de desenvolvimento de plataformas.

Hoje, a empresa tem cerca de 60 sites na área da educação, da cultura, da tecnologia e das finanças, que contam com 250 milhões de visitantes por mês. Falamos de websites como o Dicio Online, o Médico Responde, o Economias, o Pensador, Toda a Matéria, entre outros, que fornecem conteúdo especializado.

“Eu destacaria talvez o Pensador, o nosso projeto mais antigo, que tem cerca de um milhão de visitas por dia. E é um site onde nós temos frases célebres de autores que todos nós conhecemos”, afirma o CEO da 7Graus. “Outro que eu destacaria seria o Toda a Matéria, um site de conteúdos de educação, muito focado para o mercado brasileiro, apesar de termos a sua versão em espanhol. E é um projeto também com mais de um milhão de visitas por dia. Realmente faz uma diferença muito grande na vida das pessoas, quer os alunos que usam o site para estudarem, para atualizarem os seus conhecimentos, para se preparem para os exames e testes, mas também professores que estão à procura de material para as suas aulas”, conta Rui Marques.

Outro site de destaque é o 4gnews, um órgão de comunicação de notícias de tecnologia, que, recentemente se tornou parceiro do Google News Showcase em Portugal, um produto e programa de licenciamento para publishers de notícias.

Em termos de modelo de negócio, a 7Graus optou por não ter uma equipa comercial e focar-se exclusivamente no desenvolvimento dos seus produtos. O que faz é, com base na rentabilidade das audiências dos seus sites, disponibiliza o espaço para anunciantes dos mesmos a redes de publicidade que pagam um fee à 7Graus para os explorar.

Apesar de estar no mercado há quase 20 anos, a empresa orgulha-se também de nunca ter perdido a cultura de startup, que mantém viva ao investir noutras startups, como é o caso da Barkyn, da Nex e da KuantoKusta. Por outro lado, umas das preocupações da 7Graus foi também ir reinventando aquilo que fazia enquanto equipa: investindo na formação e bem-estar dos seus colaboradores através de workshops e de sessões de terapia gratuitas e garantindo a flexibilidade de trabalho, oferecendo a possibilidade de trabalho remoto desde o dia 1.

“A 7Graus tem vindo a ser considerada uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal nos últimos 6 anos e isso é sinal de que o nosso ambiente de trabalho e a nossa cultura dentro da 7Graus é de destacar e é de louvar”, diz o co-fundador da empresa.

“Nós estamos constantemente a mudar, a tentar formas mais eficientes de fazer as coisas. Faz parte dos nossos valores de eficiência experimentarmos outras soluções, até porque nós estamos num ambiente que está em constante mudança. Aquilo que era a produção de conteúdos e o que era a internet quando a 7Graus surgiu, em 2005, não tem nada a ver com aquilo que é hoje em dia. E os desafios são cada vez mais e são constantes”, afirma Rui Marques.

A empresa tem 35 colaboradores e 60 produtores de conteúdo para as suas plataformas, espalhados pelo mundo inteiro, para responder aos vários projetos que a 7Graus em Portugal, em Espanha, no Brasil e na América Latina.

O futuro? Passa por aumentar o alcance dos seus conteúdos, apostando em novos formatos. Atualmente já produzem conteúdos escritos e em vídeo, mas estão a testar também em áudio e a equacionar inclusive soluções no metaverso.

“Nós neste momento temos cerca de 250 milhões de visitas aos nossos sites por mês. Temos a ambição de multiplicar este número por 4, chegar aos mil milhões”, conta o CEO.

  • Veja o episódio completo da 7Graus no The Next Big Idea aqui

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.

Um artigo do parceiro

The Next Big Idea é um site de inovação e empreendedorismo, com a mais completa base de dados de startups e incubadoras do país. Aqui encontra as histórias e os protagonistas que contam como estamos a mudar o presente e a inventar o que vai ser o futuro. Veja todas as histórias em www.thenextbigidea.pt