Sabe-se apenas que a Apple pagou "milhões" a uma cliente de Oregon — o valor certo e a identidade da visada são desconhecidos — depois de uma partida de mau gosto de uma equipa técnica certificada pela empresa.

A cliente enviou o seu iPhone para reparação a 14 de janeiro de 2016 para a empresa Pegatron Technology Service, contratada pela Apple. Mais tarde, foi confrontada com a publicação de vídeos "extremamente pessoais e privados" na sua conta de Facebook e noutras plataformas online.

Os vídeos, carregados por uma equipa técnica do fornecedor certificado pela Apple, foram colocados como se tivesse sido a própria a fazê-lo, causando à vítima "grandes distúrbios emocionais". A mulher foi alertada por amigos de que as imagens estavam a correr nas suas redes sociais.

A vítima avançou depois com um processo contra a Apple, que tentou ao longo destes anos manter o caso confidencial. No entanto, a gigante tecnológica acabou por confirmar o incidente numa resposta ao The Guardian.

"Levamos a privacidade e segurança dos dados dos nossos clientes muito a sério e temos vários protocolos implementados para garantir que os dados estão protegidos durante o processo de reparação dos equipamentos", disse um porta-voz da empresa ao jornal britânico.

"Quando fomos informados desta violação flagrante das nossas políticas por um dos nossos fornecedores, em 2016, agimos de imediato e desde então continuamos a fortalecer os nossos protocolos com fornecedores", acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.