Segundo a FTC, autoridade da concorrência norte-americana, a compra poderia prejudicar os consumidores pois permitiria à Microsoft ficar com importantes títulos de videojogos desenvolvidas pela Activision, como “Warcraft”, “Call of Duty” ou “Candy Crush”.

A queixa da FTC refere aquisições anteriores de jogos pela Microsoft, especialmente à Bethesda Softworks, como um exemplo onde a Microsoft tornou alguns títulos de jogos populares exclusivos, apesar de ter garantido aos reguladores europeus que não tinha intenção de o fazer.

O presidente da Microsoft, Brad Smith, indicou em comunicado divulgado hoje que a empresa provavelmente contestará a decisão da FTC.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.