O aparelho, da companhia Harbour Air, um Beaver DHC-2 de Havilland, equipado com um motor elétrico, realizou um voo de alguns minutos pela manhã a partir do Aeroporto de Vancouver, perante de uma centena de curiosos e jornalistas.

"É o começo da era da aviação elétrica", disse Roei Ganzarski, presidente da companhia americana magni-X, que criou o primeiro motor elétrico de 750 cavalos para a Harbour Air, a principal empresa de hidroaviões da América do Norte.

O piloto do teste foi Greg McDougall, fundador e presidente da Harbour Air, que tem cerca de 40 hidroaviões e transporta a cada ano 500 mil passageiros em trajetos curtos pela costa do Pacífico na província canadiana da Colúmbia Britânica.

"O nosso objetivo é eletrificar toda a frota, não há qualquer motivo para não fazer isto", disse McDougall, que estima em pelo menos dois anos o tempo necessário para atingir esta meta.

Com a autonomia da sua bateria, o "e-Beaver" testado nesta terça pode percorrer cerca de 160 km, o que corresponde à distância da maioria dos voos da Harbour Air, assinalou McDougall.

Os ecologistas canadianos celebraram "uma etapa importante: o início de uma nova era na aviação e a transformação dos hidroaviões da Harbour Air na primeira frota comercial totalmente elétrica".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.