Como te chamas e o que fazias antes de seres empreendedor?

O meu nome é Ivo Gomes e anteriormente liderava a equipa de User Experience do SAPO

 Como é que a tua startup vai mudar o mundo?

Não vamos mudar o mundo, vamos apenas melhorar a forma como os jornalistas e editores podem produzir conteúdo numa redação editorial, dando-lhes a ferramenta certa para o seu trabalho, simples de usar e com as funcionalidades certas. Queremos descomplicar, melhorar a eficiência e ao mesmo tempo dar as ferramentas para ser produzido conteúdo interativo de qualidade que pode ser publicado em qualquer meio (web, mobile, papel) e fornecer informações úteis sobre como esse conteúdo está a ser consumido pelos leitores.

Já pagas o teu salário?

Tendo em conta que temos investimento inicial para começar a trabalhar, sim, tenho salário, tal como os restantes cinco membros da equipa.

Quantas horas trabalhas por dia?

Trabalhamos as normais oito horas por dia. Para que o trabalho seja feito com qualidade, também é preciso ter tempo de qualidade com a família.

O que deixaste de fazer para ser um empreendedor com sucesso?

Ainda não posso dizer que seja um empreendedor de sucesso, pois o nosso produto ainda está em fase piloto, mas na prática não deixei de fazer nada do que fazia antes.

O que passaste a fazer para ser um empreendedor de sucesso?

Há algumas coisas que temos de fazer quando começamos uma startup, nomeadamente preparar o nosso pitch para que possamos apresentar o nosso produto a potenciais investidores e clientes. Temos feito alguns workshops e participado em programas de aceleração que nos vão dando as bases para conhecermos o que é preciso uma startup ter/fazer para vingar.

Ter uma startup está na moda ou o mundo está mesmo a mudar?

Não creio que seja uma moda, é mais uma oportunidade que existe e que era difícil de concretizar no passado. Hoje em dia, se tiveres uma ideia muito boa é muito mais fácil encontrar alguém que invista nessa ideia para que possas começar a trabalhar nela do que o era há uns anos atrás. E felizmente Lisboa está a viver uma fase muito boa ao nível dos apoios ao empreendedorismo e às startups, que este ano culmina com o web summit, o que permite criar um ambiente muito mais startup friendly.

Se fosses patrão de uma grande empresa, o que dizias a ti próprio para te convencer a trabalhar nessa empresa em vez de uma startup?

As grandes empresas também podem fazer spin-off de alguns produtos como startups. Não teria de me convencer a ficar ou a sair, simplesmente se a empresa tivesse uma boa ideia, poderia ser feito um spin-off para ver se a ideia conseguiria ser concretizada, mas isso não implica desistir do trabalho que deve continuar a ser feito na empresa-mãe.

Qual é o teu ídolo dos negócios ou da tecnologia?

Não tenho ídolos. Nunca tive, nem na adolescência. Há algumas pessoas de renome que sigo por causa da qualidade do seu trabalho e pela forma como comunicam, mas não as posso considerar ídolos no verdadeiros sentido da palavra.

És vegan, fazes meditação ou apenas vês televisão e passeias o cão ao fim do dia?

Nada de cenas hipsters. Só um tipo normal que gosta de fazer coisas normais, principalmente brincar e passear com a filha.

Numa só frase, o que dirias - mesmo - num elevador para convencer alguém a investir na tua empresa?

Somos os melhores naquilo que fazemos e temos uma equipa do caraças.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.