Os resultados divulgados hoje, depois do fecho de Wall Street, mostraram que os lucros atingiram os 23,6 mil milhões de dólares (19,5 mil milhões de euros), enquanto a faturação cresceu 54%, para 89,6 mil milhões de dólares, anunciou hoje a empresa norte-americana.

O iPhone, a ‘joia da coroa’ da Apple, tinha deixado de vender tão bem como em anos passados, por as pessoas manterem os seus modelos por mais tempo. Mas o lançamento de quatro novos modelos iPhone 12 no último outono fez aumentar as vendas do iPhone, que subiram 66% para os 47,9 mil milhões de dólares.

Alguns analistas acreditam que a popularidade do iPhone 12 pode conduzir às maiores vendas do aparelho desde 2014, quando apareceu o iPhone 6, que foi um sucesso graças ao aumento do ecrã.

O iPhone 12 é o primeiro modelo que pode ligar às redes sem fio 5G, que prometem maiores velocidades, mas que ainda estão em construção.

A companhia anunciou também hoje que reservou 90 mil milhões de dólares para comprar ações próprias.

Nas transações realizadas depois do fecho do mercado, as ações da Apple estavam a valorizar três por cento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.