“Sol Posto” tem o formato de uma longa-metragem, com uma narrativa visual em três momentos do dia — final da tarde, noite e madrugada -, mas é também um concerto da banda ao longo desses três momentos, em locais distintos.

O projeto foi apresentado hoje pelo realizador Ricardo Oliveira e pelo vocalista dos Capitão Fausto, Tomás Wallenstein, na 5.ª edição dos Encontros do Cinema Português, em Lisboa.

Segundo Tomás Wallenstein, “Sol Posto”, que será exibido apenas no dia 11 de novembro, às 21:30, em salas de cinema e teatros, surge de um momento de reflexão da banda sobre o trabalho dos músicos em tempo de pandemia, em que se quebraram as pontes entre artistas e público.

“É uma oportunidade de refletir sobre este período”, disse.

Os Capitão Fausto já tinham trabalhado anteriormente com Ricardo Oliveira, nomeadamente na ‘curta’ “Pontas soltas”, estreada em 2016.

“Pontas Soltas” acompanha o processo criativo e os bastidores da gravação do terceiro álbum da banda, “Capitão Fausto têm os dias contados”.

O mais recente e quatro álbum do grupo, “A invenção do dia claro”, foi editado em março do ano passado.

A discografia dos Capitão Fausto, que integram Tomás Wallenstein, Salvador Seabra, Manuel Palha, Francisco Ferreira e Domingos Coimbra, inclui ainda “Gazela”, editado em 2011, e “Pesar o Sol”, de 2014.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.