Em declarações à edição norte-americana do jornal Metro, Boyle afirmou que “está a trabalhar num argumento”, com a colaboração do já tradicional parceiro John Hodge, com quem trabalhou em “Pequenos Crimes Entre Amigos”, “Trainspotting”, “A Praia” e “Transe”, entre outros.

“Estou a trabalhar num argumento de Richard Curtis neste momento. Esperamos começar a filmar em seis ou sete semanas. Então o Bond seria no final do ano, mas estamos a trabalhar em ambos neste momento”, afirmou o realizador.

Boyle reconheceu que ele e Hodge têm uma ideia e que o argumentista está a desenvolvê-la: “Tudo depende de como sair, seria idiota da minha parte revelar o que quer que fosse”.

O cineasta não acrescentou mais detalhes, embora esteja indicado como a escolha dos produtores, Barbara Broccoli e Michael G. Wilson, para a realização do 25.º filme da saga.

O realizador comentou o novo projeto durante a estreia da série televisiva “Trust”, da qual também é produtor, e que teve lugar em Nova Iorque, na quarta-feira.

O lançamento do novo filme da saga James Bond está previsto para 2019, mas, apesar dos rumores, os produtores ainda não confirmaram quem fará a realização do projeto.

Confirmado está o regresso de Daniel Craig ao papel de Bond, tendo o ator já afirmado que será a última vez que o faz.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.