“Mank”, de David Fincher, lidera com dez nomeações, que incluem as categorias de “Melhor filme” e “Melhor realização”. Gary Oldman, que integra o elenco do filme da Netflix sobre o guionista Herman J. Mankiewicz e a escrita de “Citizen Kane”, é candidato ao Óscar de “Melhor ator”. Amanda Seyfried está nomeada para a categoria de “Melhor atriz secundária” e o filme domina também as categorias técnicas.

"Nomadland", que saiu dos Globos de Ouro como o favorito — já que "Mank" não venceu qualquer prémio —, recebeu seis indicações, entre elas "Melhor filme" e "Melhor atriz" (Frances McDormand).

Pela primeira vez, duas mulheres estão nomeadas na categoria de "Melhor realização": Chloe Zhao por “Nomadland” e
Emerald Fennell  por “Uma Miúda com Potencial”.

Para Chloé Zhao significa ainda que é a primeira mulher de ascendência asiática a consegui-lo, enquanto para Emerald Fennell, atriz britânica que integra o elenco da série "The Crown", esta é uma dupla estreia, já que "Uma Miúda com Potencial" é a primeira longa-metragem que assina.

Em mais de 90 anos de história dos Óscares, apenas cinco outras mulheres estiveram indicadas nesta categoria: Lina Wertmüller, Jane Campion, Sofia Coppola, Kathryn Bigelow (premiada em 2010) e Greta Gerwig.

Fazendo contas, “Nomadland” não é o único filme com seis nomeações. Também "Som do Metal”, “Minari”, “O Pai”, “Judas e o Messias Negro" e "Os 7 de Chicago", todos candidatos a “Melhor filme”, arrecadaram igual número de indicações.

Chadwick Boseman poderá vencer um Óscar a título póstumo, estando nomeado como "Melhor ator" em “Ma Rainey, a rainha do blues”. O ator morreu em 2020, aos 43 anos, vítima de cancro.

Na representação masculina estão ainda indicados Riz Ahmed ("Sound of Metal"), Anthony Hopkins ("O Pai"), Gary Oldman ("Mank") e Steven Yeun ("Minari").

Para o Óscar de "Melhor atriz" estão nomeadas Carey Mulligan ("Promising Young Woman), Frances McDormand ("Nomadland"), Viola Davis ("Ma Rainey: A mãe dos blues"), Vanessa Kirby ("Pieces of a Woman") e Andra Day "The United States vs. Billie Holiday").

Para "Melhor filme internacional", em língua não inglesa - para o qual Portugal ainda candidatou "Vitalina Varela", de Pedro Costa -, foram selecionados "Quo Vadis, Aida?" (Bósnia Herzegovina), "Another Round" (Dinamarca), "Better Days" (Hong Kong), "The Man Who Sold His Skin" (Tunísia) e "Collective", filme romeno que está também na categoria de Melhor Documentário.

"Bora lá", "Para além da lua", "Soul - Uma aventura com alma", "Wolfwalkers" e "Ovelha Choné: A quinta contra-ataca" competem pelo Óscar de "Melhor filme de animação".

O filme "Kapaemahu", com realização de Hinaleimoana Wong-Kalu, Dean Hamer e Joe Wilson e direção de animação do português Daniel Sousa, não chegou às nomeações finais para melhor curta de animação.

E dez anos depois de vencerem um Óscar pela banda sonora de "A Rede Social",  Trent Reznor (Nine Inch Nails) e Atticus Ross voltam a estar nomeados. Desta vez em dose dupla e na mesma categoria — com "Soul" e "Mank".

Os nomeados foram anunciados esta segunda-feira pela atriz e produtora Priyanka Chopra-Jonas (“The White Tiger”) e pelo seu marido, o cantor, compositor e ator Nick Jonas (“Kingdom”).

A lista de nomeados para a 93.ª cerimónia dos Óscares

  • Melhor filme

“O Pai”
“Judas e o Messias Negro”
“Mank”
“Minari”
“Nomadland”
“Uma Miúda com Potencial”
“Som do Metal”
“Os 7 de Chicago″

  • Melhor realização

Thomas Vinterberg (“Mais uma rodada”)
David Fincher (“Mank”)
Lee Isaac Chung (“Minari”)
Chloe Zhao (“Nomadland”)
Emerald Fennell (“Uma Miúda com Potencial”)

  • Melhor ator

Riz Ahmed (“Som do Metal”)
Chadwick Boseman (“Ma Rainey, a rainha do blues”)
Anthony Hopkins (“O Pai”)
Gary Oldman (“Mank”)
Steven Yeun (“Minari”)

  • Melhor atriz

Viola Davis (“Ma Rainey, a rainha do blues”)
Andra Day (“The United States vs. Billie Holiday”)
Vanessa Kirby (“Pieces of a Woman”)
Frances McDormand (“Nomadland”)
Carey Mulligan (“Uma Miúda com Potencial”)

  • Melhor ator secundário

Sacha Baron Cohen (“Os 7 de Chicago”)
Daniel Kaluuya (“Judas e o Messias Negro”)
Leslie Odom Jr. (“Uma noite em Miami”)
Paul Raci (“Som do Metal”)
Lakeith Stanfield (“Judas e o Messias Negro”)

  • Melhor atriz secundária

Maria Bakalova (“Borat, o Filme Seguinte”)
Glenn Close (“Hillbilly Elegy”)
Olivia Colman (“O Pai”)
Amanda Seyfried (“Mank”)
Youn Yuh-jung (“Minari”)

  • Melhor argumento adaptado 

Sacha Baron Cohen  (“Borat, o Filme Seguinte”)
Florian Zeller e Christopher Hampton (“O Pai”)
Chloe Zhao (“Nomadland”)
Kemp Powers (“Uma noite em Miami”)
Ramin Bahrani (“O Tigre Branco”)

  • Melhor argumento original

Will Berson, Shaka King, Keith Lucas e Kenny Lucas (“Judas e o Messias Negro”)
Lee Isaac Chung (“Minari”)
Emerald Fennell (“Uma Miúda com Potencial”)
Derek Cianfrance, Abraham Marder, Darius Marder (“Som do Metal”)
Aaron Sorkin (“Os 7 de Chicago”)

  • Melhor fotografia

Sean Bobbitt (“Judas e o Messias Negro”)
Erik Messerschmidt (“Mank”)
Dariusz Wolski (“Notícias do Mundo”)
Joshua James Richards (“Nomadland”)
Phedon Papamichael (“Os 7 de Chicago”)

  • Melhor filme estrangeiro

“Another Round”
“Better Days”
“Collective”
“The Man Who Sold His Skin”
“Quo Vadis, Aida?”

  • Melhor documentário

“Collective”
“Crip Camp”
“The Mole Agent”
“My Octopus Teacher”
“Time”

  • Melhor documentário em curta-metragem

“Colette”
“A Concerto Is a Conversation”
“Do Not Split”
“Hunger Ward”
“A Love Song for Latasha”

  • Melhor curta-metragem

“Burrow”
“Genius Loci”
“If Anything Happens I Love You”
“Opera”
“Yes-People”

  • Melhor curta-metragem de animação

“Feeling Through”
“The Letter Room”
“The Present”
“Two Distant Strangers”
“White Eye”

  • Melhor filme de animação

“Onward”
“Over the Moon”
“A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon”
“Soul - Uma aventura com Alma”
“Wolfwalkers”

  • Melhor montagem

“O Pai”
“Nomadland”
“Uma Miúda com Potencial”
“Som do Metal”
“Os 7 de Chicago”

  • Melhor Direção Artística

“O Pai,” Peter Francis, Cathy Featherstone
“Ma Rainey, a rainha do blues,” Mark Ricker, Karen O’Hara, Diana Stoughton
“Mank,” Donald Graham Burt, Jan Pascale
“Notícias do Mundo,” David Crank, Elizabeth Keenan
“Tenet,” Nathan Crowley, Kathy Lucas

  • Melhor caracterização

“Emma”
“Hillbilly Elegy”
“Ma Rainey, a rainha do blues
“Mank”
“Pinóquio”

  • Melhor guarda-roupa

“Emma”
“Ma Rainey, a rainha do blues”
“Mank”
“Mulan”
“Pinóquio”

  • Melhor banda sonora original

“Da 5 Bloods”
“Mank”
“Minari”
“Notícias do Mundo”
“Soul - Uma aventura com Alma”

  • Melhor canção

“Fight For You” - “Judas e o Messias Negro”
“Hear My Voice” - “Os 7 de Chicago”
“Husavik” - “Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga”
“lo Sì (Seen)” - “The Life Ahead (La Vita Davanti a Se)”
“Speak Now” - “Uma Noite Miami”

  • Melhor som

“Ma Rainey, a rainha do blues”
“Mank”
“Notícias do Mundo”
“Som do Metal”
“Soul - Uma aventura com Alma”

  • Melhores efeitos visuais

“Love and Monsters”
“The Midnight Sky”
“Mulan”
“The One and Only Ivan”
“Tenet”

A cerimónia estava inicialmente marcada para 28 de fevereiro, mas acabou por ser adiada para o dia 25 abril por causa da pandemia da Covid-19.

A pandemia irá obrigar a alterações à cerimónia de entrega do principal galardão da indústria cinematográfica norte-americana, os Óscares, que irá realizar-se presencialmente e em direto de várias salas, além do emblemático Dolby Theatre de Hollywood.

“Para criar o espetáculo vivo que a nossa audiência mundial quer ver, adaptando-nos aos constrangimentos da pandemia, a cerimónia será difundida em direto a partir de múltiplos locais, entre eles o emblemático Dolby Theatre", habitual palco no bairro de Hollywood, Los Angeles, adiantou a Academia.

Apesar das altas expetativas da Academia, a cerimónia terá lugar num ambiente de crise na indústria cinematográfica dos Estados Unidos, onde grande parte das salas de cinema se encontra fechada devido à pandemia, e também com a paragem de muitas das grandes produções que estavam em filmagem.

A solução de realizar a cerimónia em mais do que um palco não é nova, tendo nos anos 1950 os Óscares sido entregues em simultâneo em Los Angeles e Nova Iorque, até que passou a realizar-se exclusivamente no maior cidade do Estado da Califórnia.

Ainda que esteja por confirmar de que forma será distribuída a cerimónia pelas diferentes salas de espetáculo, já é conhecido que a montagem do espetáculo estará a cargo de Steven Soderbergh​​​​​​​, Stacey Sher, Jesse Collins. Realizador do filme “Traffic” (2000), galardoado com um Óscar, Soderbergh rodou também "Contagion" (2011), cuja história de um vírus mortal que causa o pânico na população em muito se assemelha à realidade de 2021.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.