Foi o primeiro templo protestante a ser construído à face da rua em Portugal e agora vai ser o espaço e o tema de mais uma sessão do ciclo municipal ‘Um Objeto e seus Discursos por Semana’. O bispo da Igreja Evangélica Metodista e pastor nesta igreja, Sifredo Teixeira, a socióloga Helena Vilaça, cujo trabalho científico se tem focado sobretudo na religião, e a historiadora Rita Mendonça Leite, autora de obras sobre o protestantismo na sociedade portuguesa, “vão ajudar a perceber a história e o papel deste ‘objeto’”, diz a autarquia em comunicado.

A oportunidade de esta ter sido o primeiro templo protestante à face da rua no país revela, diz a autarquia, uma cidade do Porto que é “mais liberal e tolerante do que as demais, num tempo de falta de liberdade religiosa”, acrescenta a mesma fonte.

Inaugurada a 25 de março de 1877 e com uma capacidade para cerca de duas centenas de pessoas, a igreja ficou no primeiro andar de um edifício que foi uma escola durante cerca de cem anos, na praça Coronel Pacheco.

Nos anos 1930 do século XX recebeu uma fachada decorativa de azulejos, com desenho de um membro da igreja: Delfim Gonçalves Vieira. Entre 1974 e 1975, foi alvo de obras de remodelação, segundo projeto da arquiteta Maria Júlia Gaspar. “Hoje, esta igreja é local de reunião de uma comunidade intergeracional e interétnica”, diz a câmara do Porto.

A sessão acontece este sábado, 29 de setembro, pelas 18 horas. A lotação está limitada a 190 pessoas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.