“Boa Hora”, composto por 14 temas, sucede a “Cores”, editado em 2014. De acordo com o agenciamento do artista, num comunicado hoje divulgado, os temas que compõem o novo álbum de Luís Represas “são o resultado natural de um processo de renovação que ganhou contornos de inevitabilidade”.

“Em 2018, Luís Represas abre asas para a descoberta de novos tons musicais explorados e descobertos ao lado de amigos da nova música nacional, e claro, de nomes que o acompanham desde sempre”, lê-se no comunicado.

Para ‘single’ de apresentação foi escolhido “Na Curva do Horizonte”, tema que “ganha ainda mais sentido com o brilho da voz de uma nova amiga: a muito especial Mia Rose”.

Em “Boa Hora”, Luís Represas juntou-se também “a amigos de longa data, como o brasileiro Ivan Lins, com quem cocompõe ‘Asas de Anjo’, ou Jorge Palma e Paulo Gonzo, com quem cria uma luminosa sequela de ‘125 Azul’ [tema dos Trovante, banda da qual foi vocalista e fundados], em ‘Cinema Estrada’”.

Em “No colo do vento”, Luís Represas juntou-se ao fadista Carlos do Carmo e, em “Se achas que sim”, ao músico moçambicano Stewart Sukuma.

No álbum, o cantor contou ainda com o vocalista dos Diabo na Cruz, Jorge Cruz, com quem escreveu e compôs o tema “Boa Hora”.

A produção do disco ficou a cargo de Fred Pinto Ferreira, com exceção de dois temas, produzidos por Francisco Faria e Manuel Faria.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.