“Ordem moral” é protagonizado por Maria de Medeiros e conta a história verídica da abastada herdeira do Diário de Notícias, que em 1918 abandonou a família para viver com o motorista. Descoberta, foi internada compulsivamente pelo marido e dada como louca, condição que sempre negou.

“O que me fascinava era aquela mulher cheia de garra, que lutou e ganhou, que teve a coragem de abandonar uma família, o conforto material, e de partir. De facto, ela era uma mulher livre, uma mulher que se bateu pelo seu desejo de viver a sua liberdade”, afirma Mário Barroso, na página oficial do filme.

Produzido por Paulo Branco, com argumento de Carlos Saboga, o filme concretiza o desejo de Mário Barroso filmar Maria de Medeiros: “Era a única atriz portuguesa que se adaptava à minha visão da Maria Adelaide, que correspondia exactamente àquilo que eu pensava, depois de tudo o que investigara, de tudo o que lera”.

Além de Maria de Medeiros, no filme entram ainda Marcello Urgeghe, João Pedro Mamede, João Arrais, Júlia Palha, Albano Jerónimo, entre outros.

Além de chegar hoje aos cinemas portugueses, “Ordem Moral” estrear-se-á no dia 30, em França e está integrado, em outubro, na Mostra de Valência, em Espanha, e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, no Brasil.

Mário Barroso, ator e realizador, tem uma longa carreira como diretor de fotografia, tendo trabalhado com nomes como Manoel de Oliveira, José Fonseca e Costa e João César Monteiro.

É autor de, entre outros, “Um amor de perdição” (2008), “O milagre segundo Salomé” (2004) e o telefilme “Amigos com dantes” (2005).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.