"Devemos-lhe igualmente reconhecimento pela criação, em plenos anos de ditadura, do Clube Universitário de Jazz de Lisboa, que acabaria por ser fechado em 1961", refere Luís Filipe de Castro Mendes na nota de pesar.

O ministro da Cultura lembra ainda que Raul Calado contribuiu definitivamente para a divulgação do jazz em Portugal, quer através da publicação de textos na imprensa, quer pela realização de inúmeras sessões fonográficas e conferências em diversas instituições e clubes estudantis.

"Ao longo da sua carreira, Raul Calado contribuiu para que o conhecimento do jazz chegasse a mais públicos, deixando a todos nós esse importante legado", conclui o ministro, que à família do falecido envia sentidas condolências.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.