Pensado como uma forma de não só combater as dificuldades que o setor cultural atravessa devido à pandemia da covid-19, mas também celebrá-lo, o Movimento Reverbera chega este fim de semana a Lisboa com um evento que pretende levar a música e a arte aos moradores da cidade sem que estes precisem de sair de casa.

“O setor cultural foi o primeiro a sofrer as consequências da pandemia, com o cancelamento de diversos concertos, peças e dos festivais de verão” explica a organização, adiantando que o projeto “visa, de forma criativa, repensar e recriar as formas de fruição da cultura” e possibilita “que alguns destes concertos aconteçam de forma segura, evitando as aglomerações”

No rol de atividades previstas está a passagem de um palco ambulante instalado num autocarro pelas ruas de Lisboa, onde atuarão artistas independentes de Portugal, Brasil e outros países africanos da lusofonia, descrito pelo Movimento Reverbera como “um flash mob que invadirá as janelas das casas trazendo a esperança de um novo tempo”.

Este sábado, o cortejo de música e arte começa o seu percurso no Rossio e termina no Parque das Nações, passando por Intendente, Anjos, Penha de França, Graça, Alameda e Olaias.

As atuações vão ficar a cargo do duo Cordel, cujos integrantes são Edu Mundo e João Pires, e da cantautora brasileira Camila Masiso, que terá a fadista Teresinha Landeiro como convidada.

Já no domingo, o itinerário terá começo no Restelo para acabar no Cais do Sodré, fazendo a sua passagem por Belém, Alcântara, Santos, Ajuda, Madragoa, Estrela e Príncipe Real.

Neste dia, o palco é do guitarrista e cantor angolano Chalo Correira, assim como do grupo brasileiro Viva o Samba.

Todas as atuações serão também transmitidas através das redes sociais do movimento.

Para além de ser um evento destinado à fruição cultural dos lisboetas, a ideia do Movimento Reverbera passa também por juntar fundos para o setor artístico. Por isso mesmo, o website oficial da iniciativa tem uma secção onde pode comprar produtos de artistas independentes, assim como doar dinheiro tanto aos artistas que vão participar no cortejo como ao movimento em si e à associação “A Avó veio trabalhar”, espaço criativo de co-criação artesanal para pessoas com mais de 65 anos.

A organização promove ainda a participação cívica através da partilha de ideias e projetos numa iniciativa a que chama “Reverbera sua Ideia”.

O Movimento Reverbera é apadrinhado pela atriz brasileira Úrsula Corona, que participou nas novelas portuguesas “Sol de Inverno”, da SIC, e “Ouro Verde” e “Na Corda Bamba”, da TVI. A artista vai, inclusive, transmitir o evento por streaming através da sua conta oficial de Instagram.

Esta é uma iniciativa da Associação Fertilenredo, em parceria com a LadoBe Creative Agency e o estúdio ISOLAB, recebendo ainda apoio do Fundo de Emergência Social da Câmara Municipal de Lisboa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.