Depois da sua estreia no festival de cinema de Barcelona, onde foi duplamente premiado em abril, aquela que é a segunda longa-metragem de Bruno Gascon estreou-se em junho no Festival Internacional de Cinema de Xangai, na China, e no Festival de Cinema Ischia, em Itália, “somando já várias seleções em festivais internacionais que brevemente serão anunciadas”, referiu a produtora Caracol Studios, em comunicado.

Com estreia comercial em Portugal prevista para o dia 07 de outubro, o filme conta com a atriz Ana Moreira no papel principal e presta homenagem às mães de crianças desaparecidas.

Joana Ribeiro, Miguel Borges, Lúcia Moniz, Ana Bustorff, José Raposo ou Vitor Norte são outros atores que compõem o elenco de “Sombra”, que conta ainda com a participação especial da modelo portuguesa Sara Sampaio.

De acordo com a Caracol Studios e a NOS Audiovisuais, a história debruça-se sobre a família de Isabel, abalada pelo desaparecimento de Pedro, de 11 anos, no final da década de 1990.

A esperança da mãe em reencontrar o seu filho é desafiada ao longo dos 15 anos que se seguem, mas a certeza de que Pedro está vivo dá força a Isabel para enfrentar todos os obstáculos e não desistir.

“O filme segue a história desta mulher e da sua família ao longo de quatro anos diferentes: 1998, 2004, 2011 e 2013”, explicou o realizador, na nota de intenções.

De acordo com os produtores, trata-se de “uma história de amor, força e coragem, sobre uma mãe que não desiste de procurar o seu filho que desapareceu”, descrevem os produtores.

Para escrever o guião, Bruno Gascon conversou com mães de crianças desaparecidas, como é o caso de Filomena Teixeira, mãe de Rui Pedro, o menino de 11 anos que desapareceu em 1998.

Na opinião de Ana Moreira, que interpreta o papel de Isabel, o “título é ‘Sombra’, mas ela [a mãe] está sempre à procura da Luz”, num filme que, segundo Sara Sampaio, “é dedicado às mães que lutam todos os dias para trazer os seus filhos para casa”.

“Sombra” fez a sua estreia mundial na competição do Festival de Cinema Barcelona – Sant Jordi, onde recebeu o prémio de melhor obra, atribuído pela Associação Catalã de Críticos, e o galardão “Filme-História”, destinado ao “melhor filme pelos seus valores históricos”.

Em junho, integrou a secção “Spectrum: Alternatives”, da 24.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Xangai, e apresentou-se no Festival de Cinema Ischia.

“Sombra” contou com o apoio da Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas, os direitos de distribuição foram adquiridos pela NOS, enquanto a RTP comprou os direitos televisivos. A estreia nos cinemas esteve para acontecer em 2020, mas acabou por ser adiada para este ano por causa da pandemia de covid-19.

Bruno Gascon foi premiado em Espanha numa altura em que se encontrava em Barcelos a filmar a longa-metragem “Evadidos”, um filme distópico sobre o fascismo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.