A estrela foi hoje atribuída pelo 'Guia Michelin' ao ‘chef’ Tomy Gousset, conhecido cozinheiro parisiense, numa cerimónia na capital francesa que contou com a presença dos premiados.

"[Recebemos a distinção] com muito orgulho. O ‘chef’ é cambojano, eu sou português e temos de trabalhar um pouco mais que os outros para ter reconhecimento, e isso para nós é muito bom", disse à agência Lusa Micael Morais, sócio do 'Tomy & Co', no sétimo bairro de Paris.

A dupla tem já dois restaurantes e espera abrir um terceiro no espaço de um ano.

Micael Morais reforçou que se trata de "ser reconhecido pelo que se faz todos os dias", acrescentando que é algo que fazem "com muito orgulho".

"É um prazer ter esta estrela, como ‘chef’, para o Tomy Gousset", rematou o escanção.

A ambição de receber a estrela Michelin já não era nova. Micael Morais já referira o desejo em obter o reconhecimento numa entrevista à Lusa, em agosto de 2018.

"Já disseram o nosso nome para ter uma estrela. Não sei, se não vier não faz mal, mas gostava, claro. Para o nosso trabalho é importante ter uma condecoração e a recompensa", afirmou então o lusodescendente com raízes em São Pedro da Silva, em Miranda do Douro, distrito de Bragança.

O Guia Michelin de 2019 premiou 632 restaurantes – mais que os 621 de 2018 –, 75 dos quais que se estreiam naquela que é uma das mais conceituadas listas gastronómicas do mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.