De acordo com o Conselho da Europa, que atribui os prémios, este ano foram selecionadas mais de 200 obras de 28 países, entre ficção, reportagem e documentário, estreados em televisão, rádio e Internet.

De Portugal está nomeada a série de ficção “A Espia”, de Jorge Paixão da Costa, protagonizada por Daniela Ruah, Diogo Morgado e Maria João Bastos, com produção da Ukbar Filmes, exibida este ano na RTP.

Está ainda nomeada a reportagem “E Deus Criou a Mulher… ou talvez Não”, de Mafalda Gameiro, com imagem de Pedro Boa-Alma, exibida no programa “Linha da Frente”, da RTP.

A reportagem aborda o peso das religiões e o impacto das decisões masculinas no condicionamento do papel das mulheres até à atualidade, segundo a apresentação da RTP.

A organização escolheu ainda o documentário sonoro “No Escuro e à Escuta”, de Sofia Saldanha, com histórias sobre censura e propaganda durante a ditadura do Estado Novo.

O documentário foi estreado em abril de 2019, na sala de cinema do antigo edifício da Rank Filmes, em Lisboa (Cinema S. Jorge), onde a Comissão de Censura de Espectáculos, avaliou, durante a ditadura, filmes propostos para exibição em Portugal.

O Prix Europa deste ano decorrerá de 18 a 25 de outubro, em Postdam, na Alemanha, com a exibição e transmissão de todos os nomeados aos prémios. Os vencedores serão anunciados a 27 de outubro, apenas online.

Criados em 1987 pelo Conselho da Europa, os Prix Europa pretendem “promover as melhores produções europeias de televisão, rádio e comunicação em linha com o objetivo de divulgá-las por toda a Europa e apoiar a sua distribuição e uso continental”, lê-se na página oficial.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.