As padarias de Santa Maria da Feira já estão a trabalhar com equipas reforçadas para preparar as toneladas de fogaça que esperam vender esta semana devido à Festa das Fogaceiras, que se celebra na sexta-feira, feriado municipal.

"Só em farinha, esta semana gastamos duas toneladas, o que deve dar quatro a cinco mil quilos de fogaça", declara à Lusa Joaquim Pinto, gerente da confeitaria Renascer. "Até começamos a ter encomendas mais cedo do que o costume, porque este ano a festa calha à sexta-feira e vai estar bom tempo, o que faz muita diferença nas vendas", admite.

Ramiro Santos, do café O Trovador, reconhece o mesmo padrão: "A crise não tem implicado diferenças significativas nas vendas, mas o bom tempo e o dia da semana a que calha a festa influenciam muito. Com sol, o cliente vem ver a procissão, dá uma volta e, ao ir para casa, quer sempre levar uma fogaça".

Para rentabilizar esse passeio, a padaria Low-Costa.Come acrescenta este ano à sua morada habitual um ponto de venda extra junto à Igreja Matriz da Feira. "Como desta vez a festa permite um fim de semana prolongado e contamos com sol, alugámos um espaço para estarmos lá de sexta-feira a domingo e parece-nos que vai ser o melhor ano de vendas de sempre", revela Paulo Costa.

Na Renascer, os quatro a cinco mil quilos de farinha deverão permitir vender umas 6.000 fogaças durante toda a semana, já que, embora a maioria dos clientes encomende unidades individuais de um quilo, uma parte dos compradores prefere porções de 600 gramas.

Para evitar desperdícios, Joaquim Pinto recomenda reserva antecipada, mas, em caso de sobras, faz "tostas de fogaça, que aguentam mais uma semana, ou então tiramisu".

O Trovador também não rejeita a possibilidade das tostas, mas evita riscos: "Temos sempre algumas fogaças extra para o chamado ‘cliente de ano', que só aparece cá por altura da festa, mas damos mesmo prioridade às reservas. Assim não ficamos com fogaça acumulada e as pessoas também percebem que estão a levar para casa fogaça fresca, do próprio dia".

Feitas as contas aos pedidos já registados, só durante o feriado municipal deverão sair da casa "umas 1.500 fogaças", na sua maioria com um quilo de peso cada.

Já na Low-Costa.Come, as expectativas para o feriado municipal são de 3.000 quilos de fogaça, quase todos sem reserva prévia. "Como fazem a festa em família, as pessoas levam mais quantidade agora do que no resto do ano e não é costume termos muitas sobras. Mas, se acontecer, usámo-las para fazer tostas de fogaça, que têm muita saída", diz Paulo Costa.

Para corresponder à procura desta semana, o empresário reforça a sua habitual equipa de seis pessoas com outros tantos funcionários e garante que, de quinta para sexta-feira, o forno vai "trabalhar toda a noite, de seguida".

"Uma direta certinha" também é o que está previsto na Renascer, onde a produção costuma ser assegurada apenas por Joaquim Pinto e a sua esposa, mas, por estes dias, integrará mais cinco a seis pessoas.

Já no Trovador, onde a habitual equipa de sete pessoas passa agora a 12, a aposta nas reservas prévias tem a vantagem de permitir que só seja necessário iniciar o trabalho às quatro da manhã. "Dói um bocadinho, mas está controlado", admite o gerente do café.

Quanto à dimensão das encomendas por altura da festa, a generosidade sente-se nos três estabelecimentos e Ramiro Santos sintetiza: "Há gente a levar 10 a 20 fogaças de cada vez, porque querem oferecê-las a familiares ou amigos e levá-las para dar aos colegas no seu local de trabalho". Recorde deste ano entre clientes particulares: "37 fogaças de uma vez".

Em 2016, a Festa das Fogaceiras de Santa Maria da Feira contou com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa (na foto, neste artigo), então em plena campanha eleitoral em vésperas da eleição de 24 de janeiro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.