Durante a oração do Angelus, o pontífice disse que acompanha com “viva atenção” o que está a acontecer na Venezuela e no Paraguai e acrescentou que reza pelos dois povos.

“Estou profundamente afetado pela tragédia que atingiu a Colômbia, onde um gigantesco deslizamento de terras causado por chuvas torrenciais [juntando grande quantidade de água em três rios] afetou a cidade de Mocoa, provocando numerosos mortos e feridos”, disse Francisco.

“Rezo por todas as vítimas”, afirmou, transmitindo a sua solidariedade a todos os que perderam familiares e amigos, ao mesmo tempo que agradecia a todos os que estão a trabalhar para prestar auxílio à população atingida.

Na sexta-feira à noite, chuvas torrenciais fizeram transbordar três rios no sul da Colômbia, arrastando lama e pedras de grandes dimensões até ao centro da cidade de Mocoa, que tem cerca de 450 mil habitantes.

Já foram contabilizados 234 mortos e 220 feridos devido ao desastre natural, a que acrescem um número indeterminado de desaparecidos.

No Paraguai, no sábado, um ativista político de 25 anos foi morto pela polícia, durante confrontos que ocorreram numa manifestação contra a alteração da Constituição, proposta para permitir ao atual Presidente ser reeleito.

Na Venezuela, o Supremo Tribunal de Justiça decidiu assumir os poderes do parlamento, dominado pela oposição ao Presidente, o que teve fortes críticas no país e a nível internacional, levando a instituição a voltar atrás.

O papa encontra-se numa visita pastoral a Carpi, no norte de Itália, uma zona afetada por fortes terramotos em 2012.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.