Assunção Cristas falava hoje no almoço comemorativo do 1.º de Maio, que decorreu na Sobreda, concelho de Almada.

“Para nós, CDS, democracia cristã, o tema do trabalho, dos direitos dos trabalhadores, que se liga à forma como vemos a sociedade, a prosperidade e criação de riqueza e distribuição de riqueza do país, não é um exclusivo de nenhuma força partidária”, disse, acrescentando que o partido tem desde a origem uma presença significativa nesta matéria e que pretende continuar a ter.

Por essa razão, acrescentou a líder do CDS-PP, a questão do trabalho é um dos pontos de reflexão parlamentar durante o mês de maio, a começar nas jornadas parlamentares do partido, que começam na terça-feira em Aveiro.

Na sua intervenção no almoço com militantes, Assunção Cristas, disse que o CDS-PP “não alinha em visões que diabolizem patrões e trabalhadores”, defendendo que o progresso não é feito com luta de classes, mas sim com diálogo e parceria, e defendeu a necessidade de haver investimento e capacidade para atrair o investimento.

“Não teremos trabalho, emprego com direitos e estabilidade sem precariedade se não tivermos mais investimento e mais capacidade de atrair investimento”, disse.

As eleições autárquicas, em outubro, foram também uma matéria abordada, com Assunção Cristas a referir que o partido está empenhado e mobilizado para que o CDS-PP "tenha uma palavra mais valiosa a dizer".

Nuno Magalhães, deputado do CDS-PP eleito pelo distrito de Setúbal, disse também na sua intervenção que “o Dia do Trabalhador, o respeito pelos trabalhadores, não é matéria nem de esquerda nem de direita, mas de todos os que acreditam numa sociedade justa”.

“E se há partido que pode reivindicar que na sua ideologia e património genético tem o valor do trabalho, do esforço, do mérito e da valorização de competências como condição essencial para uma sociedade justa é o CDS e não aqueles que ficam à espera que o Estado lhes dê tudo para distribuir, apenas e só, por alguns. E nós sabemos quem são, nomeadamente neste distrito e nas câmaras comunistas que governam quase na totalidade”, disse Nuno Magalhães.

O deputado disse ainda que acredita que o CDS-PP terá um bom resultado nas próximas eleições autárquicas.

“Tenho grande esperança. Temos grandes candidatos e candidatas. Gente com percurso feito nos seus concelhos nos últimos anos, que apresentou trabalho, nas juntas de freguesia, nas assembleias municipais, nas câmaras municipais e na sociedade civil e associações, que tem dado o melhor de si para contribuir para o desenvolvimento do distrito”, disse.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.