Segundo Yunusi, 15 das 34 vítimas mortais eram mulheres.

Anteriormente, Josué Boji, chefe de gabinete do ministro do Interior da província do Kivu do Sul, tinha afirmado que 18 refugiados do Burundi foram mortos na sexta-feira no leste da República Democrática do Congo por militares durante “confrontos” entre os dois grupos.

As forças armadas da República Democrática do Congo (FARDC) pretenderam dispersar na sexta-feira em Kamanyola refugiados “disparando para o ar, mas foram atacados com pedras”, declarou à AFP Josué Boji, chefe de gabinete do ministro do Interior da província do Kivu do Sul.

“Lamentamos a morte de um militar da FARDC e dos 18 refugiados do Burundi”, adiantou a mesma fonte.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.