Burke Ramsey, de 29 anos, irmão de JonBenét Ramsey, avançou com um processo contra a televisão norte-americana CBS pela série documental “O caso de JonBenét Ramsey”, que foi para o ar em setembro, noticia a Variety. Além da CBS, são visados neste processo alguns dos participantes da série, assim como a produtora Critical Content. 

Segundo Burke, a CBC e a Critical Content tentaram aumentar a audiência da série documental apontando Burke como o assassino da sua irmã. Agora, exige 750 milhões de dólares (713 milhões de euros) de indemnização.

O caso, envolto em mistério, remonta a 1996. JonBenét Ramsey, uma modelo de 6 anos, foi dada como desaparecida em dezembro. Os seus pais chegaram a receber um pedido de resgate, mas o facto é que a menina acabou por ser encontrada morta no sótão da sua própria casa, em Colorado, e com sinais de maus tratos. Os culpados nunca foram encontrados. O caso foi revisitado em 2016 pela CBS, 20 anos depois de ter ocorrido.

O processo visa ainda outros sete indivíduos que participaram no documentário, nomeadamente criminalistas e pessoas que estudaram o caso, sendo eles Jim Clemente, Laura Richards, Henry Lee, A. James Kolar, James Fitzgerald, Stanley Burke e Werner Spitz. De referir que Burke já tinha avançado, em outubro, com um processo contra o patologista forense Werner Spitz também no âmbito da sua participação nesta série documental, exigindo ao mesmo 150 milhões de dólares (143 milhões de euros) de indemnização. 

Burke argumenta que foram subestimadas nesta série documental várias evidencias que apontam para a sua inocência. Tanto Burke como os seus pais, John e Patsy, foram excluídos da lista de suspeitos, em 2008, com base em provas de DNA. No entanto, as autoridades consideram agora que essas conclusões foram prematuras e decidiram reabrir o caso, acrescenta a Variety.

O processo, que deu entrada num tribunal do Michigan foi apresentado pelo advogado da família, Lin Wood. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.