Thomas Mair, de 52 anos, participou na audiência através de videoconferência, a partir da prisão, e limitou-se a confirmar o seu nome. A audiência aconteceu no dia em que o Reino Unido vota em referendo a sua permanência na União Europeia.

Mair é acusado de assassinato e de posse ilegal de arma. O caso está a ser investigado de acordo com as leis antiterroristas. Thomas Mair compareceu numa primeira audiência no sábado passado e quando o juiz pediu a sua identificação, ele respondeu "morte aos traidores, liberdade para a Grã-Bretanha".

Jo Cox foi esfaqueada e baleada na quinta-feira da semana passada, quando seguia para um encontro com os seus eleitores em Birstall, norte de Inglaterra.

O brutal assassinato em plena rua de Jo Cox, que defendia imigrantes e refugiados, comoveu o país e provocou a suspensão da campanha durante três dias.

Com a data do julgamento marcada para 14 de novembro, Thomas Mair vai comparecer novamente perante a justiça, para uma audiência prévia, a 19 de setembro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.