A explosão ocorreu na província de Kunduz, durante a oração semanal de sexta-feira na mesquita Gozar-e-Sayed Abad, quando membros da minoria religiosa xiita compareciam em grande número para o culto.

De acordo com um funcionário da organização não governamental Médicos Sem Fronteiras, a explosão matou pelo menos 15 pessoas e feriu mais de 90, admitindo que este número venha a aumentar, à medida que cheguem novas informações do local.

O porta-voz dos talibãs Zabihullah Mujahid disse que a mesquita xiita foi o alvo do ataque e que um “elevado número” de fiéis foi morto e ferido, acrescentando que as autoridades já chegaram ao local e estão a investigar o incidente.

A causa da explosão ainda não foi esclarecida e nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque.

O Governo talibã tem-se deparado com uma crescente ameaça por parte de grupos ligados ao autoproclamado Estado Islâmico (EI), que recentemente reivindicaram dois atentados mortais em Cabul e que procuram frequentes vezes minorias religiosas afegãs para alvos dos seus ataques.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.