O presidente Cyril Ramaphosa admitiu, no entanto, que os visitantes de países considerados “de alto risco” podem vir a conhecer restrições.

Nesse sentido a lista de países deve ser publicada pelas autoridades sul-africanas em breve.

Para entrarem no país, os visitantes devem estar na posse do teste médico com “resultado negativo”, efetuado 72 horas antes.

Aqueles que não estiverem na posse do teste médico vão ficar submetidos a uma quarentena, pagando o confinamento pelos próprios meios.

Os voos internacionais só vão ser autorizados nos aeroportos de Joanesburgo, Cidade do Cabo e Durban.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 936.095 mortos e mais de 29,6 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Em Portugal, morreram 1.878 pessoas dos 65.626 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.