De acordo com a AFP, os delegados do partido aprovaram esta nova regra com 559 votos a favor, 409 contra e 11 abstenções no congresso que decorre em Hanôver.

Segundo a norma aprovada, a partir do próximo ano as mulheres devem ocupar um terço dos cargos de liderança a nível local e nacional, subindo para 40% a partir de 2024 e 50% até meados de 2025.

Para as eleições gerais, regionais e europeias, estas mesmas quotas serão aplicadas aos dez primeiros lugares nas listas de candidatos.

Durante o congresso em Hannover, vários delegados argumentaram contra a introdução de quotas.

O presidente da CDU, Friedrich Merz, apoiou a meta de paridade, referindo que “mais de 50% dos eleitores são mulheres”.

Este era um tema em discussão há vários anos no partido da antiga chanceler Angela Merkel.

A antiga presidente da CDU Annegret Kramp-Karrenbauer, que liderou o partido entre 2018 e o início de 2021, fez campanha pela paridade nos órgãos do partido, mas encontrou resistência nesta organização cujos cargos de responsabilidade são maioritariamente ocupados por homens.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.