“Os meios já estão a ser desmobilizados”, referiu a mesma fonte, cerca de duas horas após o início das buscas.

Segundo o CDOS, o alerta tinha sido “dado por um popular, que sentiu um estrondo”, às 15:22.

No local, chegaram a estar 53 operacionais, apoiados por 16 viaturas e dois meios aéreos.

O comandante dos Bombeiros de Canas de Senhorim, Hugo Ramos, contou à Lusa que o falso alerta terá sido dado porque andava “uma máquina a destroçar madeira no local onde o particular disse que teria caído a aeronave”.

Os bombeiros efetuaram “buscas por parcelas, no sentido de despistar a situação que foi alertada”, mas não encontraram nada, acrescentou.

Hugo Ramos contou que, a fazer buscas no perímetro indicado, esteve um meio aéreo “que efetua fotografia aérea e tem câmara térmica” e que habitualmente atua nos incêndios florestais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.