“O número de clientes aumentou na ordem dos 73,1%, sendo que 48,4% dos comerciantes inquiridos afirmam tratar-se de novos clientes”, afirmou o presidente da ACCCRO - Associação Empresarial das Caldas da Rainha e Óbidos, Paulo Agostinho, num balanço sobre o projeto “Natal dos Sorrisos”.

Os dados revelados têm por base um estudo encomendado pela ACCCRO à empresa I&D Food para avaliar o impacto do projeto, que na época festiva passada decorreu entre 18 de novembro e 7 de janeiro.

O estudo, feito junto do tecido empresarial, envolveu 300 empresários na resposta a questionários efetuados entre os dias 22 e 27 de janeiro deste ano, levando as respostas a concluir que “o volume de negócios aumentou entre 20% e 60%” em relação a igual período do ano passado”, pode ler-se no relatório a que a Lusa teve acesso.

“A maioria dos comerciantes e empresários considera que o projeto tem tido um impacto positivo na atividade empresarial”, afirmou Paulo Agostinho, acrescentando que “esses impactos são vivíveis também no reforço da marca Caldas da Rainha e na sua projeção a nível nacional”.

Na vertente do público, o estudo indica que 97% das 100 pessoas que responderam a um inquérito ‘online’ “recomendam o Natal das Caldas da Rainha” e que “91% das pessoas que visitaram a cidade fizeram compras” nos estabelecimentos locais.

Ou seja, afirmou Paulo Agostinho, “os objetivos foram completamente atingidos” com o projeto, que representou um investimento de 76 mil euros em iluminação (suportados pelo município) e 86 mil euros em animação, 20 mil dos quais suportados pela Câmara e os restantes pela associação.

O investimento visava atrair à cidade cerca de meio milhão de pessoas, número que a associação “não consegue confirmar dado todos os eventos serem gratuitos (com exceção do comboio turístico) e não haver contabilização de entradas”, explicou Paulo Agostinho.

O presidente da Câmara das Caldas da Rainha, Fernando Tinta Ferreira, reconheceu durante a apresentação dos resultados o impacto do projeto na “cada vez maior referenciação da marca ‘Caldas’ e da vontade evidente de cada vez mais pessoas irem à cidade”.

“A dificuldade agora é continuar a ter amentos de resultados desta dimensão”, reconheceu o autarca, admitindo que a autarquia aumente em 2018 a sua comparticipação no projeto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.