Um jogador precisou se submeter, antes de uma partida, a um corte de cabelo improvisado para se desfazer do penteado e cumprir as diretrizes da Federação Saudita de Futebol, segundo um vídeo publicado nas redes sociais. Armados com pares de tesouras, um árbitro e um assistente cortaram rapidamente o cabelo antes de permitir ao atleta entrar em campo.

Nesta semana foram enviadas ordens às federações e ao Comité Olímpico para "eliminar este fenómeno al-qazaa (cortes de cabelo parciais)", criticando os cortes extravagantes nos estádios e nos eventos desportivos. "Este fenómeno é contrário ao Islão e às tradições do reino", escreveu um comentarista no jornal Al-Jazirah, pedindo à Federação de Futebol que "imponha punições" aos jogadores reincidentes cujos "cortes estranhos são imitados pelos seus seguidores nos colégios".

O reino saudita, onde jogam muitos jogadores estrangeiros, segue a crença wahhabista, uma corrente mais rigorosa da lei islâmica. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.