“Os dados estão lançados, Armin Laschet será o candidato da União conservadora”, que reúne a CDU da chanceler Angela Merkel e o partido irmão CSU na Baviera, disse hoje Markus Söder, prometendo apoiar o líder democrata-cristão “sem rancor e com todas as forças” nas legislativas de 26 de setembro.

Söder retirou-se depois de, na madrugada de segunda-feira, a direção da CDU ter renovado o seu apoio a Armin Laschet, numa votação interna para tentar resolver a longa guerra de liderança no bloco conservador e encontrar um candidato à sucessão de Angela Merkel.

Söder tinha afirmado na segunda-feira que aceitaria a decisão que saísse da reunião.

Segundo a agência alemã dpa, o resultado da votação foi claro, com 31 dos elementos da direção a votarem em Laschet, nove em Söder e seis a absterem-se.

Candidato natural da CDU, partido que dirige desde janeiro, Armin Laschet, viu a sua investidura contestada por Söder, líder do partido-irmão bávaro CSU.

Markus Soder, de 50 anos, que dirige a CSU, tem as sondagens a seu favor, quando comparado com Armin Laschet, de 60 anos, mas, tradicionalmente, cabe à CDU apresentar o candidato da coligação.

A CSU é um movimento regional que só existe na Baviera, enquanto a CDU está presente nos restantes 15 estados da Alemanha.

A coligação de centro-direita é a última grande força política a apresentar um candidato às eleições legislativas de 26 de setembro.

Segundo as sondagens a coligação conservadora está à frente nas intenções de voto, seguida dos Verdes, que na segunda-feira nomearam Annalena Baerbock como candidata a chanceler.

Os sociais-democratas do SPD nomearam há meses o ministro das Finanças, Olaf Scholz, como o seu candidato.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.