A lei resulta do texto comum, negociado na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, a partir de projetos de lei do Partido Ecologista "Os Verdes" e do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN).

Os projetos de "Os Verdes" e do PAN propunham a obrigatoriedade de informação ao consumidor, na fatura, sobre dados relativos à qualidade da água para consumo e ao encaminhamento de resíduos para operações de gestão.

Em 10 de janeiro, o presidente da entidade reguladora das águas e resíduos, Orlando Borges, defendeu que as entidades gestoras devem informar os consumidores sobre qualidade da água, perdas e quantidades não faturadas, subsidiação e destino dos resíduos, pelo menos anualmente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.