Em comunicado, a ASAE refere que a fiscalização, realizada nos primeiros dias de junho por ocasião do Dia Mundial Anti Contrafação, visou todo o circuito comercial, designadamente a área de produção e importação, armazenamento e comercialização, venda ao retalho, distribuição e vendas efetuadas através de comércio eletrónico.

Segundo a ASAE, foram fiscalizados mais de uma centena de operadores económicos, tendo sido instaurados 50 processos-crime por contrafação, venda, circulação ou ocultação de produtos ou artigos e seis processos de contraordenação por desrespeito das regras de anúncio de venda com redução de preços e falta de mera comunicação prévia.

A ASAE adianta que foram ainda apreendidos cerca de 36.000 artigos diversos, nomeadamente vestuário, calçado, artigo de marroquinaria, artigos de joalharia, brinquedos, vinho e duas máquinas industriais, rótulos e três armas ilegais, num valor que rondou os 600.000 euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.