A mulher, de 25 anos, invadiu o presépio duas horas antes da benção "Urbi et orbi" do Papa Francisco, pronunciada do balcão da Basílica de São Pedro, para cerca de 50 mil pessoas.

A ativista foi detida por mostrar "resistência" e por "ferir um representante da ordem pública, ofender a confissão religiosa, tentativa de roubo e atos obscenos em local público".

Diante do presépio, a jovem atirou uma mala para o chão e levantou o casaco, mostrando os seios, antes de saltar a barreira de proteção do presépio e chegar à estátua do menino Jesus.

No tronco da jovem estava escrito #METOO, seguido de "Assaulted by Church" (agredida pela Igreja).

Outra jovem ucraniana, de 22 anos, que não resistiu no momento da detenção, foi autuada por cumplicidade no ato contra confissão religiosa e tentativa de roubo, de acordo com a agência AFP.

O movimento feminino "Femen" surgiu na Ucrânia e tem organizado vários protestos de jovens que se mostram contra o regime do presidente russo, Vladimir Putin, mas visando também a Igreja Ortodoxa.

Os protestos também já chegaram à Europa, onde o grupo tem como um dos seus principais alvos a Igreja Católica, sendo esta acusada pelo movimento de ser retrógrada em relação aos direitos da mulher.

Numa publicação no blog oficial do grupo, é explicado que este protesto visou a "infracção do Vaticano aos direitos das mulheres sobre os seus próprios corpos", particularmente no que toca à política associada à promoção da proibição do aborto e "condenação sagrada" da contracepção.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.