A deslocação, noticiada no domingo pelo Público, tem data de partida prevista para dia 14 e deverá prolongar-se por cinco ou seis dias, visando conhecer todos os programas de cooperação militar que decorrem entre os dois países, disse a mesma fonte.

Um encontro com o ministro da Defesa Nacional angolano, Salvino de Jesus Sequeira, está previsto, mas o programa oficial só será divulgado no final da semana, adiantou a fonte, admitindo que decorra nos mesmos moldes do da visita a Moçambique, em fevereiro, durante a qual foi assinado o Programa-Quadro de Cooperação no Domínio da Defesa.

Este novo modelo de cooperação visa substituir o conceito de “cooperação técnico-militar” que vigoram há décadas com os países de língua portuguesa e é mais abrangente no seu âmbito, incluindo num mesmo programa toda a atividade de cooperação na área da Defesa.

No acordo assinado em fevereiro com Moçambique, para os anos de 2018 a 2021, prevê-se o apoio à criação de condições para a participação conjunta das Forças Armadas dos dois países em missões de paz e humanitárias.

Na visita a Angola, Azeredo Lopes será acompanhado pelos chefes dos ramos militares e pelo almirante Silva Ribeiro, chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.