A militar transexual, que antes se chamava Bradley Manning, foi condenada em agosto de 2013 a 35 anos de prisão por ter passado ao Wikileaks mais de 700.000 documentos confidenciais.

WikiLeaks

Criado em dezembro de 2006 pelo australiano Julian Assange e por uma dúzia de outras pessoas, este site ganhou notoriedade ao publicar, em 5 de abril de 2010, um vídeo gravado a bordo de um helicóptero norte-americano que filmava um ataque em Bagdad, em 2007. Nele morreram dez civis, incluindo dois funcionários iraquianos da Reuters.

Um soldado norte-americano, Bradley Manning - transsexual que mudou de nome para Chelsea Manning - foi preso por ser a fonte do WikiLeaks. No mesmo ano, o site publicou na internet 77.000 documentos classificados do exército americano sobre a guerra do Afeganistão e cerca de 400.000 relatórios de incidentes sobre a guerra do Iraque, relatando casos de tortura encobertos pelos militares americanos.

Ainda em 2010, a 28 de novembro teve início uma mega operação do Wikileaks: a divulgação de mais de 250.000 telegramas diplomáticos que revelavam detalhes da diplomacia americana em cinco grandes meios de comunicação internacionais - New York Times, The Guardian, El Pais, Der Spiegel e Le Monde.

Enquanto isso, Assange passou a ser alvo de um mandado de prisão internacional sueco por violação, crime que até hoje nega, e fugiu da Suécia. Sob prisão domiciliar na Grã-Bretanha, temendo a extradição para os Estados Unidos, onde poderia ser condenado à pena de morte, refugiou-se em 19 de junho de 2012 na embaixada do Equador em Londres.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.