Catarina Martins visitou ao final desta manhã o Arquivo Nacional da Imagem em Movimento (ANIM), da Cinemateca Portuguesa, localizado no concelho de Loures (distrito de Lisboa).

“É um arquivo muito importante, considerado exemplar do ponto de vista internacional e que, por falta de financiamento, é incapaz de agir. Se nada for feito nós corremos o risco de estar a perder acesso ao nosso património, num primeiro momento, e depois perdê-lo mesmo”, apontou.

Nesse sentido, a coordenadora do BE sublinhou que “é tempo de tomar decisões e alterar a lei de financiamento da Cultura, que foi herdada do anterior Governo”.

“Este Governo tem sido uma enorme desilusão. Está a sê-lo do ponto de vista de falta de estratégia como de financiamento, situação que está a pôr em causa o acesso à cultura e a capacidade artística”, afirmou, instando o Governo a corrigir “os absurdos legislativos e a ter uma Cultura mais ativa”.

A sede do ANIM situa-se em Freixial, no concelho de Loures, num edifício inaugurado em 1996.

É lá que estão depositados milhares de filmes em suportes como acetato de celulose e nitrato, assim como um laboratório de restauro fílmico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.