“No âmbito da investigação após os atentados de Paris de 13 de novembro de 2015, Mohamed Abrini foi entregue às autoridades judiciais francesas por um período de um dia”, indicou a procuradoria, em comunicado.

Os advogados de Abrini disseram hoje que o seu cliente é acusado em França pelos atentados de Paris, que fizeram 130 mortos.

“O juiz de instrução não lhe fez perguntas”, acrescentaram os advogados, Emmanuel Pierrat e Stanislas Eskenazi, citados pela France Presse.

Abrini, presumível membro do comando terrorista que organizou o atentado no aeroporto de Bruxelas a 22 de março e vinculado também aos atentados de Paris, deixou claro no verão passado que queria cumprir a sua pena na Bélgica e não em França.

O suspeito está detido numa prisão de Nivelles (sul da Bélgica).

A 23 de junho, um tribunal de Bruxelas executou a ordem de captura europeia emitida pelas autoridades judiciais francesas contra Abrini e foi dada luz verde à sua entrega a França.

A decisão de entrega de Abrini a França foi em parte revogada pelo tribunal da relação belga, que aceitou a transferência na condição de o suspeito ser julgado em França e devolvido à Bélgica para cumprir a pena.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.