A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, afirmou aos jornalistas que “a Rússia deve (…) respeitar a soberania da Bielorrússia e o direito do seu povo a eleger os seus dirigentes de maneira livre e justa”.

Alexander Lukashenko, de 66 anos, dos quais 26 no poder na Bielorrússia, enfrenta um movimento de contestação inédito.

A crise foi desencadeada após as eleições de 9 de agosto, que segundo os resultados oficiais reconduziu o Lukashenko para um sexto mandato presidencial, com 80% dos votos.

A oposição denuncia a eleição como fraudulenta e milhares de bielorrussos saíram às ruas por todo o país para exigir o afastamento de Lukashenko.

Os protestos têm sido reprimidos pelas forças de segurança, com milhares de pessoas detidas e centenas de feridos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.