A decisão foi tomada pelo magistrado Félix Fischer, que considerou “improcedente” o pedido da defesa, que pedia um novo prazo de 90 dias para analisar as acusações contra o ex-Presidente.

Assim, Lula da Silva será ouvido hoje pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pela investigação sobre a rede de corrupção na petrolífera estatal Petrobras, no âmbito da operação Lava Jato.

Neste processo, Lula da Silva é suspeito de ter recebido um apartamento de luxo da construtora OEA como suborno em troca da sua influência para beneficiar a empresa em contratos com a Petrobras e outros órgãos públicos brasileiros.

O ex-Presidente nega que tenha recebido qualquer recurso ilícito das empresas investigadas no Brasil.

A defesa do ex-Presidente convocou 87 testemunhas para deporem no caso por alegada corrupção.

Lula da Silva enfrenta atualmente cinco processos judiciais originados das investigações da operação Lava Jato.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.