“O povo britânico tomou a decisão de deixar a UE (...) por isso apresentamos hoje um projeto de lei no Parlamento que irá permitir-nos lançar formalmente o artigo 50.º [do Tratado de Lisboa) até ao final de março”, disse o ministro responsável pelas negociações da saída do Reino Unido, David Davis.

O projeto de lei será apresentado às duas câmaras do Parlamento britânico – Câmara dos Comuns e Câmara dos Lordes – antes de receber o consentimento real antes da data limite de 31 de março, segundo referiu o ministério responsável pelo processo num comunicado.

O executivo publicou o projeto de lei pouco tempo depois do anúncio de que os parlamentares terão cinco dias para debater e avaliar o texto que irá acionar a partida britânica do bloco europeu, indicou o jornal britânico The Guardian.

De acordo com o jornal britânico, o projeto de lei contém apenas duas cláusulas e 137 palavras.

O diploma foi elaborado depois da deliberação de terça-feira do Supremo Tribunal do Reino Unido, que obrigou o Governo britânico a ter a aprovação do parlamento para iniciar os procedimentos de saída da União Europeia, decisão que foi considerada como uma derrota política para Theresa May.

O Governo liderado pela conservadora Theresa May defende a competência exclusiva do executivo de Londres, mas essa posição foi contestada por cidadãos que argumentaram que “passar por cima” da Câmara dos Comuns colocava em causa direitos constitucionais.

O artigo 50.º, que nunca foi acionado antes, dá início ao processo formal de negociações de saída da UE, escolhida por 52% dos britânicos no referendo de 23 de junho de 2016.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.