Depois de ser lançada a primeira pedra em março de 2015, a obra – que custou quase 10 milhões de euros – foi hoje inaugurada, perante cerca de dois mil adeptos sportinguistas e o olhar do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, e do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

“É um dia importante para nós, sportinguistas. Como vai ser bom comemorar aqui títulos. Hoje, é o dia da concretização de um sonho de mais de 3,5 milhões de sportinguistas. Este é o melhor, maior e mais bonito pavilhão de clube de Portugal. Disse que iríamos ter pavilhão ‘Doyen a quem doer’ e aqui está”, disse.

No discurso de abertura do Pavilhão João Rocha, o líder ‘leonino’ lembrou os 13 anos em que as modalidades saltaram entre diferentes localizações longe de Alvalade e as inúmeras “promessas” de surgir uma nova casa para as modalidades ao longo desse tempo, agradecendo agora aos adeptos que ajudaram a financiar a obra através da ‘Missão Pavilhão’.

“Passarem 13 anos e vários pavilhões nasceram. Em promessas. Durante todo esse tempo, jogámos fora da nossa casa, apesar de sermos bem tratados. Mas hoje, 15 anos depois de inaugurar a Academia, a casa do futebol, inauguramos hoje a casa das modalidades. Sabemos que sem os 22.956 sportinguistas que contribuíram esta obra não seria possível”, reconheceu.

Além dos recados para o fundo de investimento Doyen, com quem teve um diferendo, Bruno de Carvalho não deixou também passar em claro a recente polémica em torno de uma conversa ‘em off’ com jornalistas e que acabou por vir a público através de uma gravação áudio.

“Sei que hoje há gravadores, portanto, ninguém se preocupe que não vai ficar chocado”, atirou o presidente do Sporting, logo na abertura da sua intervenção.

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, discursou também no Pavilhão João Rocha para exaltar o “momento histórico” na vida do Sporting e elogiou a funcionalidade e modernidade do novo espaço.

“Depois de década e meia de afastamento, as modalidades do Sporting estão de regresso a casa. Parabéns ao Sporting e a todos os sportinguistas. Com a inauguração do pavilhão, estamos a ser testemunhas de que os sonhos se concretizam”, afirmou.

O autarca lisboeta deixou ainda uma palavra de reconhecimento a Bruno de Carvalho, ao recordar o contexto adverso em que foi lançada a ideia para o desenvolvimento da obra.

“Em 2013, com o país em recessão e as finanças do clube nas primeiras páginas, deixo uma palavra de especial reconhecimento a Bruno de Carvalho nesta notável obra que perdurará. Só a sua perseverança e a sua determinação é que tornaram possível esta obra”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.