Além dos livros, a Escola Básica Nº1 de Lisboa, na freguesia de Arroios, recebeu a presença do presidente da Câmara Municipal, Fernando Medina (PS), e da escritora Isabel Alçada, coautora com Ana Maria Magalhães da coleção “Uma Aventura”.

No recreio desta escola, os cerca de 80 alunos do 1.º ciclo, sob a coordenação da professora Teresa Pais, preparam um “piquenique de livros e de leituras” para acolher as visitas, que foram recebidas com o cântico: “Somos pequeninos, estamos a crescer, pela vida fora sempre a aprender”.

Depois da receção de boas-vindas, o presidente da Câmara de Lisboa avançou com a entrega simbólica de livros, indicando que a decisão de assinalar este ano o Dia Mundial da Criança com esta iniciativa foi aprovada por unanimidade pelo executivo municipal.

“Vim cá para vos dar, e através de vocês a todas as crianças da cidade de Lisboa, um livro”, disse Fernando Medina, afirmando que “ler é muito divertido”.

Neste âmbito, o município vai distribuir “mais de 14 mil livros pelas escolas públicas dos vários graus de ensino”, que foram adquiridos pelas BLX/Cultura à Rede de Livrarias Independentes e que “irão reforçar as coleções de 141 Bibliotecas Escolares de Lisboa”.

Depois do momento da entrega de livros, as crianças, do 1.º ao 4.º ano, presentearam os convidados com várias leituras, inclusive vários idiomas, desde francês a bangali, destacando a multiculturalidade presente entre os alunos da Escola Básica Nº1 de Lisboa.

“Não importa o país, não importa a cor, não importa a religião, o que importa é sermos todos amigos”, sublinharam as crianças, após um pequeno teatro, com a participação de alunos oriundos do Bangladesh, Paquistão, Nepal e Portugal.

Presente na iniciativa, a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins (PS), disse que existem “92 culturas diferentes” neste território de Lisboa e “nesta escola 25 crianças de culturas diferentes”, acrescentando que “muitos vêm sem saber falar o português”, mas conseguem-se integrar e apreender.

“Não há discriminação entre eles, é realmente uma inclusão muito grande destas crianças todas”, realçou.

Margarida Martins aproveitou ainda para dar um presente às crianças, o jogo de tabuleiro “À conquista de Arroios”, que resulta de um projeto desenvolvido pelas equipas de desporto, educação, cultura e comunicação da Junta, “que permite, ao mesmo tempo, brincar, fazer exercício e conhecer melhor a freguesia”, nomeadamente descobrir os monumentos, os locais onde se pode fazer desporto e a história que os edifícios contam.

Na parte final do “piquenique de livros e de leituras”, a escritora Isabel Alçada respondeu a 12 questões de alunos, revelando que o gosto pela escrita nasceu com uma professora do 1.º Ciclo que lhe disse: “tu tens jeito para escrever, mas se não treinares não te serve de nada”.

Entre as respostas, Isabel Alçada fez saber que o primeiro livro foi publicado há 39 anos, em coautoria com Ana Maria Magalhães, no total já publicou 122 livros, dos quais o último foi “Uma Aventura em Noite de Tempestade”, e a inspiração para escrever requer “pensar em quem vai ler” e visitar os locais onde se vai passar a estória, para “ter olhos de aventura”.

“O que recomenda para nos transformarmos num bom escritor?”, quis saber um aluno, ao que a escritora respondeu que devem treinar a escrita: “Se não ficar bem à primeira, fica à segunda, e se não ficar bem à segunda, fica à terceira”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.