Carlos César falava aos jornalistas após ter sido recebido em audiências pelo presidente da Câmara da Guarda, o social-democrata Álvaro Amaro, e pelo bispo da Guarda, Manuel Felício, visitas integradas no programa do segundo dia das Jornadas Parlamentares do PS.

Confrontado com declarações proferidas no domingo pelo antigo presidente do PSD e comentador da SIC Marques Mendes, que garantiu que os gestores da CGD vão entregar as declarações de rendimentos, mesmo que o TC não assegure a confidencialidade dos documentos, o presidente do PS alegou que apenas fala sobre aquilo que sabe.

"O doutor Marques Mendes é um advogado oficioso de tudo aquilo que os outros não sabem. Eu falo sobre o que sei e sobre o que sei já disse tudo aquilo que tinha a dizer", limitou-se a declarar o líder da bancada socialista.

No domingo, ao fim da tarde, em Seia, o presidente do Grupo Parlamentar do PS deixou um aviso à administração da CGD liderada por António Domingues.

"O Tribunal Constitucional já notificou os administradores da CGD no sentido de que devem entregar [as declarações de património e de rendimentos]. Por isso, a questão é muito simples: Se no prazo adequado os administradores da Caixa o fizerem, está tudo bem; se não o fizerem, não devem continuar como administradores da CGD", advertiu o líder da bancada socialista.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.