“Apesar de não acreditarmos que a existência dos colonatos seja um impedimento à paz, a construção de novos colonatos ou a expansão de colonatos já existentes além das atuais fronteiras pode não ajudar”, disse o porta-voz Sean Spicer.

Esta declaração rompe com a postura anteriormente assumida por Donald Trump de total defesa dos colonatos israelitas.

Desde que Trump se tornou Presidente dos Estados Unidos, Israel aprovou várias novas construções de colonatos, algo que os críticos dizem poder pôr em risco a solução de dois Estados para a zona.

Israel anunciou recentemente um plano para a construção de mais 3.000 casas para colonatos judeus na Cisjordânia, o quarto anúncio deste tipo em menos de duas semanas.

“A administração Trump não assumiu uma posição oficial sobre colonatos e deseja continuar as discussões, incluindo com o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, quando este visitar o Presidente Trump no final deste mês”, disse Spicer.

Trump deve receber o primeiro-ministro israelita a 15 de fevereiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.