Em comunicado, a Procuradoria da Comarca de Faro adianta que o casal, de 42 e 37 anos, tinha 215 embalagens de haxixe armazenadas “no cavername da parte central da embarcação, por baixo dos paneiros”.

A droga foi detetada numa vistoria de segurança feita pela Polícia Marítima, depois de a embarcação ter sido rebocada para a marina de Vilamoura devido a uma avaria na propulsão, avançou na terça-feira a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

“A interceção da embarcação foi feita no mar pela Polícia Marítima e a detenção dos tripulantes efetuada pela Polícia Judiciária”, refere ainda o Ministério Público, sublinhando que os factos “indiciam um crime de tráfico de estupefacientes”.

Na ocasião, a AMN referiu que o veleiro foi detetado pelas 13:20 de segunda-feira, durante uma operação de fiscalização no mar efetuada pela Polícia Marítima de Portimão.

Devido à avaria que apresentava na propulsão, e “por questões de segurança para a navegação”, aquela polícia procedeu ao seu reboque do veleiro até à marina de Vilamoura.

Nesse local, a Polícia Marítima realizou uma vistoria “para garantir a segurança e prevenir um eventual afundamento do mesmo”, durante a qual detetou a droga no interior da embarcação.

A investigação criminal, da tutela do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) da Comarca de Faro, continua a cargo da diretoria do Sul da Polícia Judiciária.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.